Como escolher entre implantar uma central de corte e dobra no canteiro e comprar aço pronto da fábrica | Téchne

Planejamento

Como escolher entre implantar uma central de corte e dobra no canteiro e comprar aço pronto da fábrica

Disponibilidade de espaço e velocidade da obra são fatores importantes na decisão

Por Valentina Figuerola
Edição 212 - Novembro/2014
Foto: Marcelo Scandaroli
Implantação de central de corte e dobra no canteiro exige integração com sistemas de transporte do canteiro

A opção pelo aço pronto, cortado e dobrado em fábrica, tem se tornado cada vez mais frequente no mercado da construção civil brasileiro. Sobretudo em grandes cidades, onde os canteiros de obra são reduzidos, e há escassez de mão de obra qualificada. Apesar disso, o processo de preparação das armaduras no próprio canteiro caracteriza a produção de grande parte dos edifícios com estrutura de concreto armado do País. E isso exige cuidados por parte da construtora para garantir a qualidade das peças, conforme as exatas especificações do projeto estrutural, e para manter o fluxo de trabalho contínuo, de modo a não comprometer os prazos de montagem da estrutura.

'Cortar e dobrar o aço no próprio canteiro é viável em obras mais lentas', explica o engenheiro Nilton Nazar, professor da Escola de Engenharia Mauá e diretor da Hold Engenharia. Nesse processo, o aço, obtido na forma de barras de seção circular com 12 m de comprimento, deve ser armazenado adequadamente para, posteriormente, ser cortado e dobrado para a produção das armaduras. 'A perda, normalmente, não supera os 5% quando o canteiro é bem planejado', acrescenta Nazar.

Conteúdo exclusivo para assinantes da revista Téchne

Outras opções

Destaques da Loja Pini
Aplicativos