Como construir: concreto protendido em projetos residenciais de alto padrão | Téchne

Obras

Como construir: concreto protendido em projetos residenciais de alto padrão

Dois projetos construídos em Maringá, no Paraná, apropriam-se da tecnologia para criar estrutura com seção transversal mínima

Edição 241 - Abril/2017

 

A ousadia arquitetônica justificou o uso do concreto protendido no projeto da Residência Braga, construída no condomínio Villagio Bourbon, em Maringá (PR). O projeto do arquiteto João Vitor Ricciardi Sordi resgatou grandes vãos e pórticos modernistas

Para os engenheiros e arquitetos, a técnica do concreto protendido possibilitou uma nova era. Mas limitou-se, pela tecnologia e pelo custo, a obras de porte médio e grande. Sendo assim, é corriqueiramente utilizada em edifícios comerciais ou residenciais de grandes dimensões. Porém, a técnica do concreto protendido tem sido empregada em obras de alto padrão de residências, como forma de tornar mais esguias as vigas e vencer vãos significativos, liberando principalmente as áreas sociais das plantas dos pilotis ou colunas. A técnica aplicada em cartões-postais como o Museu de Arte de São Paulo - comumente usado como exemplo em disciplinas de cálculo de estrutura nos cursos de engenharia civil - e os palácios de Brasília está ao alcance dos arquitetos, permitindo ousadias em projetos residenciais.

A técnica se caracteriza pelo tensionamento dos cabos de aço antes que ocorra o processo de cura do concreto. Com isso, o material se torna mais resistente, evitando fissuras e diminuindo as pressões deformadoras externas.

<

Conteúdo exclusivo para assinantes da revista Téchne

Outras opções

Destaques da Loja Pini
Aplicativos